Seja bem-vindo. Hoje é

Gente Encantada

Que os Deuses te guardem na palma de suas mãos.Abençoadas/os sejam!

Olá! Você estã Nas Mãos da Lua!

O Credo das Bruxas



Apresentamos abaixo duas versões do Credo das Bruxas, poesia litúrgica ESCRITA pela Sacerdotisa Doreen Valiente para expressar as crenças básicas e comportamentos idealizados pelos seguidores da Religião. Leia cuidadosamente cada estrofe e dedique uma atenção especial a toda a simbologia utilizada por Doreen para descrever de forma sutil crenças e práticas Wiccanas.

Versão Original em Inglês:


The Witches Creed
Hear now the words of the witches,
The secrets we hid in the night,
When dark was our destinys pathway,
That now we bring forth into light.
Mysterious water and fire,
The earth and the wide-ranging air,
By hidden quintessence we know them,
And will and keep silent and dare.
The birth and rebirth of all nature,
The passing of winter and spring,
We share with the life universal,
Rejoice in the magical ring.
Four times in the year the Great Sabbat
Returns, and the witches are seen
At Lammas and Candlemas dancing,
On May Eve and old Halloween.
When day-time and night-time are equal,
When sun is at greatest and least,
The four Lesser Sabbats are summoned,
And Witches gather in feast.
Thirteen silver moons in a year are,
Thirteen is the
COVENS array.
Thirteen times at Esbat make merry,
For each golden year and a day.
The power that was passed down the age,
Each time between woman and man,
Each century unto the other,
Ere time and the ages began.
When drawn is the magical circle,
By sword or
ATHAME of power,
Its compass between two worlds lies,
In land of the shades for that hour.
This world has no right then to know it,
And world of beyond will tell naught.
The oldest of Gods are invoked there,
The Great Work of magic is wrought.
For the two are mystical pillars,
That stands at the gate of the shrine,
And two are the powers of nature,
The forms and the gorces divine.
The dark and the light in succession,
The opposites each unto each,
Shown forth as a God and a Goddess:
Of this our ancestors teach.
By night hes the wild winds rider,
The Hornd One, the Lord of the Shades.
By day hes the King of the Woodland,
The dweller in green forest glades.
She is youthful or old as she pleases,
She sails the torn clouds in her barque,
The bright silver lady of midnight,
The crone who weaves spells in the dark.
The master and mistress of magic,
Thet dwell in the deeps of the mind,
Immortal and ever-renewing,
With power to free or to bind.
So drink the good wine to the Old Gods,
And Dance and make love in their praise,
Till Elphames fair land shall receive us
In peace at the end of our days.
And Do What You Will be the challenge,
So be it Love that harms none,
For this is the only commandment.
By Magic of old, be it done!
(Doreen Valiente, "Witchcraft For Tomorrow" pp.172-173)

Versão da Tradução para o português:



O credo das Bruxas

Ouça agora a palavra das Bruxas, 
os segredos que na noite escondemos,
Quando a obscuridade era caminho e destino,
e que agora à luz nós trazemos.
Conhecendo a essência profunda,
dos mistérios da Água e do
FOGO ,
E da
TERRA e do AR que circunda,
manteve silêncio o nosso povo.
No eterno renascimento da Natureza,
à passagem do Inverno e da Primavera,
Compartilhamos com o Universo da vida,
que num Círculo Mágico se alegra.
Quatro vezes por ano somos vistas,
no retorno dos grandes Sabás,
No antigo Halloween e em Beltane, 
ou dançando em Imbolc e Lammas.
Dia e noite em tempo iguais vão estar, 
ou o Sol bem mais perto ou longe de nós, 
Quando, mais uma vez,
BRUXAS a festejar, 
Ostara, Mabon, Litha ou Yule saudar.
Treze Luas de prata cada ano tem, 
e treze são os
COVENS também, 
Treze vezes dançar nos Esbás com alegria,
para saudar a cada precioso ano e dia.
De um século a outro persiste o poder,
Que através das eras tem sido levado,
Transmitido sempre entre homem e mulher,
desde o princípio de todo o passado.
Quando o círculo mágico for desenhado,
do poder conferido a algum instrumento,
Seu compasso será a união entre os mundos,
na
TERRA das sombras daquele momento.
O mundo comum não deve saber, 
e o mundo do além também não dirá,
Que o maior dos
DEUSES se faz conhecer, 
e a grande Magia ali se realizará.
Na Natureza, são dois os poderes, 
com formas e forças sagradas,
Nesse templo, são dos os pilares,
que protegem e guardam a entrada.
E fazer o que queres, será o desafio,
como amar a um
AMOR que a ninguém vá magoar.
Essa única regra seguimos a fio,
para a Magia dos antigos se manifestar.
Oito palavras o credo das BRUXAS enseja:
sem prejudicar a ninguém, faça o que você deseja!



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Krishna e Radha

Krishna e Radha

Lakshmi e Vishnu

Roda do Ano do Hemisfério Sul

Roda do Ano do Hemisfério Sul

Roda do Ano do Hemisfério Norte

Roda do Ano do Hemisfério Norte

Músicas para você ficar Nas Mãos da Lua


Music

Alimente os peixes